BKT apresenta primeiro episódio temático do TOTY 2021

BKT apresenta primeiro episódio temático do TOTY 2021

Depois do episódio piloto, em que o projeto TOTY 2021 tomou forma, no segundo encontro – disponível na plataforma dedicada – os criadores e a BKT abordaram um dos temas mais atuais, tanto em termos de implicações de caráter global como agrícola: a conectividade digital.

Luca Zorloni, chefe da redação de Economia e Internet da wired.it, expôs um ponto de vista geral e atualizado, mostrando como a conectividade é um dos elementos mais necessários, não só na vida quotidiana, mas também para poder traçar uma imagem mais realista da Agricultura 4.0, ou Agricultura de Precisão.

Conectividade é a possibilidade de transferir grandes quantidades de dados, de forma rápida e uniforme. Permite, por exemplo, autonomizar um meio, prestar assistência médica à distância ou aumentar a capacidade de retenção de uma bateria. Além disso, no setor da Agricultura o futuro também parece ser cada vez mais digital.

É o que afirma Zorloni: “Em 2050 seremos 9,5 mil milhões de pessoas, o que implica um aumento proporcional da produção alimentar para satisfazer esta procura. Por isso, é essencial avançar para uma “agricultura inteligente”. Para atingir este objetivo, são esperados investimentos de cerca de 23,44 mil milhões de dólares até 2025, incluindo a construção de drones, robôs e novas tecnologias de armazenamento e de cultivo.

De acordo com um estudo de Ernst Young, em 1960, um agricultor podia alimentar em média 26 pessoas; em 2015, o mesmo agricultor já podia alimentar 155 pessoas. No entanto, usando os mesmos parâmetros de medição, em 2025 caberão a cada agricultor 265 pessoas. É por essa razão que a conectividade e a digitalização serão instrumentos imprescindíveis para a sobrevivência da agricultura e a satisfação da procura de géneros alimentícios”.

Em estúdio estava também Yuri D’Antilio, Engenheiro de Campo da BKT Europe, que salientou como, também no setor da transformação de máquinas e equipamento relacionado, a investigação irá fazer a diferença, tanto a médio como a longo prazo: “Um parâmetro que não poderemos continuar a ignorar na revolução digital na agricultura será a sustentabilidade, tanto em questões de cuidados ambientais como de resíduos e redução de custos. Na última década, assistimos a uma transformação radical na agricultura, determinada pelo aumento da procura de alimentos e a urbanização. A nossa responsabilidade como produtores é enfrentar a mudança, propondo as melhores e mais sustentáveis soluções possíveis.

Uma combinação de tecnologias de conectividade e agricultura de precisão é a resposta necessária para aumentar a qualidade, otimizar o rendimento e reduzir os riscos e o impacto ambiental.

Como? Analisando os numerosos dados que a máquina pode comunicar. A partir da recolha, estudo profundo e referência cruzada destes dados, surgem constatações e soluções que vão até ao mais ínfimo pormenor, para eliminar qualquer desperdício. Além disso, é possível integrar as atividades no terreno de diferentes explorações agrícolas.

Através de uma análise posterior dos dados ambientais, climáticos e relativos às culturas, é possível determinar as necessidades de irrigação e nutricionais das culturas e prevenir doenças. A interação entre máquinas permite também uma gestão eficiente da frota. São muito vastos os desenvolvimentos possíveis no “diálogo digital” entre as máquinas.

Um papel fundamental é desempenhado pelas plataformas digitais, nas quais as explorações agrícolas obtêm uma visão geral de toda a informação gerada pelos sensores instalados nas máquinas e eventualmente em drones. Esses dados permitem depois construir arquivos comparativos, a partir dos quais se podem criar modelos de previsão.

No que diz respeito aos pneus, estes devem estar interconectados com as máquinas, com sensores específicos que não só transmitam os dados das atividades já realizadas, mas também antecipam certos eventos, como a alteração do piso devido ao desgaste. Se já agora o veículo e os seus pneus constituem um sistema, num futuro próximo sê-lo-ão ainda mais, tornando-se uma única unidade. Torna-se, por conseguinte, fundamental a cooperação entre fabricantes de máquinas e de pneus.

No seu centro de I&D em Bhuj, Índia, a BKT está já a trabalhar em muitos projetos, nomeadamente no desenvolvimento de “supercompostos” constituídos por nanomateriais superfortes, que satisfaçam as exigências de sustentabilidade, segurança, desempenho, eletrificação e autocondução.

Para ver o episódio sobre a Conectividade na Agricultura:

https://www.totydigital.com/connectivity

 

Notícias da mesma categoria

João Vieira

Do mesmo Autor: João Vieira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com