Rodi Motor Services com crescimento sólido e sustentado

01 - Rodi-Motor-Services

Em Portugal, onde está desde 2015, através da filial NEX Tyres, e desde 2019, pela aquisição da maioria do capital da Covipneus, a rede pretende enraizar-se e chegar à liderança do mercado. A presença da marca no nosso país não poderia deixar o responsável mais satisfeito.

A Rodi Motor Services está a ter a aceitação desejada e Muñoz garante que a “Rodi entrou em Portugal com vontade de continuar a crescer sempre que surjam oportunidades”.

A expansão internacional era o passo óbvio para uma rede como esta. Nascida há trinta anos, em Lérida, na região espanhola da Catalunha, a Rodi Motor Services surgiu exclusivamente dedicada ao negócio dos pneus, fruto da fusão de duas empresas, a Neumáticos Segur e a Serveis Germans Esteve, que fundaram, em 1990, a sociedade Lleidatana del Pneumàtic.

Só três anos depois se passaria a chamar Rodi e, vinte anos mais tarde, em 2013, dá uma reviravolta na estratégia, diversificando a atuação no sentido da manutenção integral de veículos e redesenhando a marca, que se começa, a partir de então, a chamar Rodi Motor Services. De oficina de pneus a parceiro integral de mobilidade, o grupo é hoje detido em 20% pela Michelin, conta com 147 oficinas em Espanha e três em Portugal, no Fundão, Castelo Branco e Guarda.

Serviço e renovação integral
A necessidade de se reinventar ao longo de três décadas fez com que o trabalho da Rodi Motor Services se fosse adaptando ao mercado. “A montagem de pneus é ainda um dos principais serviços nas nossas oficinas, mas hoje estamos preparados para oferecer serviços de manutenção e reparação para todo o tipo de veículos: motos, carros, comerciais, 4×4, camiões, autocarros e veículos agrícolas e industriais”, confirma o diretor, que destaca os serviços orientados para a gestão de frotas, “onde a Rodi facilita a otimização operativa e económica das frotas, enquanto pioneiros no desenvolvimento e utilização de ferramentas digitais. Temos um serviço de assistência de 24h e uma fábrica de recauchutagem”.

Os elementos diferenciadores da Rodi face à concorrência são, segundo Luís Miguel Muñoz, quatro: A qualidade do serviço ao cliente, fruto do investimento em capital humano, em oficinas com infraestruturas de primeiro nível e em maquinaria de última geração; a digitalização do negócio, com potentes ferramentas de e-commerce em B2C e B2B, o que os converte em parceiros diferenciados de gestão de frotas; a cultura de trabalho e esforço orientado para a satisfação do cliente com uma constante inovação, assim como uma equipa com um nível de compromisso e profissionalismo inigualável.

O caminho de constante expansão da rede tem sido trilhado pela aquisição de oficinas que partilhem a filosofia da Rodi e os requisitos são tão simples quanto exigentes: “infraestruturas excelentes e vocação para a liderança nos serviços de mobilidade do presente e do futuro”, explica Muñoz. Se há coisa que, no entanto, não mudou, mesmo com as inúmeras marcas absorvidas pela rede, foi “o espírito com que nascemos: excelência no serviço integral ao cliente, a proximidade, confiança e o preço competitivo. Em suma, a satisfação dos nossos clientes”.

Em 2005, firmam uma parceria com os irmãos Álex e Marc Marques, pilotos do Moto GP, com os quais partilham “valores como a constância, o profissionalismo e o esforço. Estamos muito orgulhosos de poder contar com eles e com a sua imagem nas nossas lojas, com o slogan «A confiança não se compra nem se vende, ganha-se»”.

Das onze oficinas originais, a rede alavancou-se inicialmente na zona nordeste de Espanha, nas regiões da Catalunha e Aragão com várias aquisições, dando o primeiro salto quantitativo em 2006, graças à compra da Speedy Autoservicios España (49 centros) e da Central del Neumático (20 oficinas). O segundo salto, em plena crise, foi em 2011, quando as famílias Esteve, LLopis e Llovera, proprietárias da empresa, abriram as portas da sociedade ao grupo francês Michelin, numa parcela de 20%. Nos anos que se seguiram, a expansão continuou e estendeu-se às ilhas Canárias, onde a Rodi Motor Services comprou a sociedade El Paso 2000, líder do setor no arquipélago, com mais de 120 colaboradores e 15 centros de serviço.

A chegada a terras lusas
Em 2015, juntamente com a Euromaster, a Rodi criou a NEX Tyres, empresa portuguesa de distribuição de pneus multimarcas e multissegmentos, que é hoje o terceiro maior distribuidor de pneus na Península Ibérica, com vendas que ascenderam aos 110 mil milhões de euros em 2019. Uma experiência que o diretor-geral adjunto resume numa palavra: “Êxito. Em muito pouco tempo a nossa empresa de distribuição em Portugal conseguiu a confiança de centenas de clientes profissionais o que faz com que hoje a NEX seja um dos grossistas líderes nesse mercado”.

A 20 de setembro de 2019 é a vez da rede Rodi Motor Services atravessar pela primeira vez a fronteira, com a aquisição de 65% do capital da Covipneus, “um líder local na atividade, que tinha as características que consideramos adequadas, como a orientação para o particular e para o profissional, multiproduto e uma clara cultura de serviço e profissionalismo”, descreve.

As três lojas – Fundão, Castelo Branco e Guarda – funcionaram em pleno até 2 de março de 2020, data em que, efetivamente, se integraram na imagem, sistemas e metodologias da rede. A adaptação, essa, continuará nos próximos meses. “Foi feito um grande trabalho da parte de todas as equipas para que a integração fosse um êxito, é um processo de mudança que exige adaptação e a equipa da Covipneus conta com o total apoio dos colegas da Rodi. As dificuldades que surgiram foram geridas com a melhor atitude, sempre com vontade de assegurar que os nossos clientes recebem o melhor tratamento e serviço, como sempre”, diz Muñoz.

A grande mudança foi a melhoria nas instalações, com um forte investimento na atualização da imagem e infraestruturas dos centros, assim como em maquinaria de última geração. A Rodi Motor Services aposta no desenvolvimento da experiência de compra, com uma área de receção dedicada exclusivamente ao cliente, serviço de wi-fi gratuito, café e outras comodidades. A chegada a Portugal fica marcada também pela abertura da página rodimotor.pt e das diferentes redes sociais. Através da plataforma digital de e-commerce, o cliente poderá não só adquirir pneus, como também estar a par da informação mais atualizada sobre serviços e promoções para a manutenção do carro ou a revisão. A preocupação do diretor-geral adjunto prende-se agora com a proximidade ao cliente, pelo que está previsto que “nos próximos meses desenvolvamos iniciativas” nesse sentido.

Tempo de desafios
A pandemia trouxe tempos desafiantes para todos e a Rodi não foi exceção e, por isso, a evolução da marca em Portugal a curto prazo dependerá dos próximos desenvolvimentos relativos à crise pandémica, uma vez que é fulcral garantir a prestação dos serviços em condições de segurança para todos os clientes. Em Portugal, como em Espanha, a rede adaptou-se à nova «normalidade».

Durante o primeiro confinamento, as oficinas ocuparam-se dos serviços de manutenção e reparação de ambulâncias, táxis, camiões e veículos das forças de segurança, tal como dos carros daqueles que continuaram a ter de se deslocar para trabalhar. Os pontos de venda voltaram a abrir em maio, seguindo uma série de normas de segurança para colaboradores e clientes e, no verão, os níveis de atividade já eram semelhantes aos pré pandemia.

Entre as boas práticas adotadas no sentido da contenção do risco de contágio do novo coronavírus dentro das lojas Rodi Motor Services, Luís Miguel Muñoz elenca a desinfeção dos objetos (como as chaves, antes de serem devolvidas ao cliente), o uso de máscaras e luvas por parte de funcionários e clientes, a proteção do veículo enquanto está dentro da oficina (volante, punho da caixa e assento forrados) e ainda a limpeza e ventilação diária dos espaços.

Foram colocadas divisórias de acrílico, dispensadores de álcool gel nas zonas comuns e casas de banho e é sempre mantida a distância de segurança mínima de 1,5 m entre pessoas. Aos clientes é recomendada a utilização de luvas durante o período em que estão na loja, é proibida a entrada nas zonas de trabalho e é solicitado, sempre que possível, o pagamento com cartão ou através do telemóvel.

A importância do marketing e da formação
A vasta experiência no setor faz com que a Rodi leve muito a sério as campanhas de marketing. Muñoz revela que realizam ações “constantemente, para que o consumidor venha às nossas lojas, sejam ações de fidelização entre clientes habituais, alertas de tempo ou quilómetros decorridos para fazer os serviços de que o veículo necessita ou até descontos pontuais em produtos e serviços. Promovemos ainda promoções com campanhas desenhadas pelos (ou com) os principais fabricantes de pneumáticos, lubrificantes e peças de reposição. A nossa empresa é omnicanal e a nossa estratégia promocional é online e offline”.

As ações de publicidade e comunicação são feitas de forma local, nas diferentes zonas do território onde operam, de modo a aumentar a notoriedade da marca e a proximidade aos clientes.

Para a Rodi Motor Services, é importante estar presente nas redes sociais, mas a aposta na digitalização tem lugar primordial no plano de ação da marca. No final do ano passado lançaram uma plataforma digital e-commerce em Espanha e, com a pandemia a criar uma nova realidade e a abrir novos horizontes competitivos, não hesitaram em investir, em maio, num novo e-commerce para as Canárias. Em 2021, os planos passam por fazer o mesmo em Portugal.

Como já foi referido, a Rodi considera o profissionalismo do capital humano uma das suas grandes mais-valias, pelo que “os colaboradores recebem uma formação técnica profunda. Esta formação inclui um itinerário de quatro níveis, um por cada ano. Assim, alguém que inicie o ciclo formativo da Rodi Motor Services, começa pelo curso de nível «médio» da nossa formação técnica. Nos anos seguintes entrará nos níveis «alto» e «pré-top» e terminará no nível de maior complexidade, o nível «top». Este último vai-se renovando a cada ano, em termos de conteúdo, para se adaptar às alterações tecnológicas do setor, de maneira que determinadas pessoas-chave da empresa fazem a formação ano após ano neste nível para se manterem atualizadas no que diz respeito a conhecimentos técnicos e assim poder satisfazer as necessidades dos nossos clientes”.

A entrevista à Revista dos Pneus termina com Luís Miguel Muñoz a explicar que a Rodi é uma empresa que tem vocação para liderar. No entanto, é a forma como atua que lhe permite obter resultados positivos nas regiões onde a rede está inserida: “Somos humildes e trabalhadores, acreditamos no trabalho bem feito e em ganhar a confiança do cliente dia após dia. Com esta filosofia temos conseguido crescer e ser líderes nos mercados onde estamos implementados. Essa é a liderança que nos importa: ter a confiança dos nossos funcionários, parceiros e clientes”.

Leia o artigo completo aqui

Notícias da mesma categoria

João Vieira

Do mesmo Autor: João Vieira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com