Valorpneu na luta contra os free-riders

03 - valorpneu-na-luta

Apesar de no último ano o número de produtores aderentes ao SGPU ter aumentado, tendo-se registado um maior cumprimento das suas obrigações, a Valorpneu pretende implementar e reforçar as medidas de combate aos free-riders, que operam à margem do sistema.

Neste sentido, e com o objetivo de promover a adesão de Produtores e o combate à fraude, a Valorpneu solicitou um estudo à consultora 3Drivers para definir uma estratégia e implementar as melhores medidas de combate à venda de pneus à margem do sistema.

Como é sabido, os pneus enquadram-se nos tipos de produtos que podem ser adquiridos na Europa ou importados, nomeadamente de países fora da União Europeia, e que apresentam um crescimento do comércio online, de vendas ao consumidor através da internet. São por isso produtos alvo de fenómeno de free-riding e que, atualmente, tem alguma expressão.

A Europa é o continente de onde provém o maior número de produtores não registados (64%), seguindo-se a Ásia (30%). No entanto, a China é o país com maior representatividade (28%), seguido do Reino Unido (16%) e de Portugal (14%).

Segundo o estudo elaborado pela consultora, para reduzir e controlar a quantidade de pneus que passam à margem do sistema, eliminando os free riders, é fundamental implementar um conjunto de medidas nas áreas de Enforcement, Regulamentação, Investigação & Desenvolvimento e Sensibilização & Comunicação.

Nas medidas de Enforcement destacam-se a publicação da lista de free-riders no site da Valorpneu e uma campanha anual para identificação dos mesmos. Na Regulamentação, são propostas, entre outras, a apresentação de informação de registo dos produtores nas plataformas online, a alteração legislativa para co-responsabilização das oficinas parceiras das plataformas online e o reforço das auditorias aos produtores.

Na Investigação & Desenvolvimento, o estudo aponta para a identificação de produtores que recorram a operadores logísticos, o registo das marcas de pneu em Portugal e respetivos pontos de venda e o cruzamento de dados SICAE com aderentes Valorpneu.

Na Sensibilização & Comunicação, a conclusão do estudo remete para a necessidade de várias campanhas em plataformas online, em parceria com as várias associações do sector, com o intuito de combater o free-riding e outras direcionadas às oficinas, aos consumidores para a prática de um consumo responsável e aos produtores de pneus relembrando as suas obrigações legais.

De acordo com o estudo, e após a análise ao levantamento de oferta de pneus em plataformas online, identificou-se que 294 dos produtores/vendedores analisados, 96,1% não se encontram registados como aderentes da Valorpneu, mas disponibilizam pneus que podem ser adquiridos por particulares, constituindo-se como potenciais free-riders.

Apesar de muitos casos de free-riding já terem sido denunciados e estarem identificados, a Valorpneu vai continuar o seu trabalho no combate a este fenómeno, onde produtores atuam à margem da lei, desregulando o mercado.

Notícias da mesma categoria

Redação RP

Do mesmo Autor: Redação RP

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com