Michelin aumenta vendas e mantém previsões para 2021

09 - Michelin-aumenta-vendas

Apesar de um ambiente cada vez mais difícil, a Michelin registou vendas de 17 200 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, o que representa um aumento de 15,6% face ao mesmo período do ano anterior. O Grupo mantém as suas previsões para 2021

O ambiente em que opera o Grupo é caracterizado por:

– Persistência da crise sanitária

– Forte desorganização das cadeias de fornecimento

– Inflação das matérias-primas e dos custos logísticos, que se estende aos custos energéticos

– Agravamento da escassez de mão-de-obra na Norteamérica e, em menor medida, na Europa.

Neste contexto, e com uma base de comparação menos favorável do que no primeiro semestre, a procura por pneus no terceiro trimestre evoluiu da seguinte forma:

– No mercado de pneus de turismo e comerciais ligeiros, forte declínio no segmento de equipamento de origem (-21%), devido, especialmente, à escassez permanente de semiconductores, e estabilidade no mercado de substituição

– Nos mercados de pneus de camião, dinamismo e um sólido aumento fora da China (+7%), e uma considerável quebra da procura neste país (-30%)

– Procura sustentada no mercado de especialidades, com uma importante recuperação nos sectores de equipamento de origem para construção e agricultura

Com vendas de 6.000 milhões de euros no terceiro trimestre, as vendas consolidadas do Grupo nos primeiros nove meses de 2021 situaram-se em 17.200 milhões de euros, o que representa um incremento de 15,6% face ao ano transato:

– Crescimento de 14,8% nos volumes de pneus, dos quais 1,3% no terceiro trimestre

– Aumento de 4,1% por efeito do mix de preço dos pneus, que reflete:

-Os aumentos de preços aplicados para compensar a inflação

– Uma melhoria contínua do mix de produtos, com ganhos de quota de mercado nos pneus da marca Michelin para jantes de 18 polegadas e superiores

– Uma combinação favorável de equipamento de origem e de substituição no mercado de pneus de turismo e comerciais ligeiros

– Aumento de 5,8% nas vendas de produtos não relacionados com os pneus

– Diminuição de 3,5% por efeito das taxas de câmbio, que continuam a ser desfavoráveis

“Apesar da atual crise sanitária, o Grupo obteve resultados muito sólidos. Neste ambiente excecional, que continua a ser marcado por importantes perturbações nas nossas cadeias de fornecimento, e por fortes aumentos dos custos, como os da energia, quero agradecer uma vez mais a todas as equipas da Michelin. Graças à sua mobilização, o Grupo deu mostras, uma vez mais, da sua capacidade de resistência, e pode prosseguir a sua ambiciosa estratégia de desenvolvimento”, declarou Florent Menegaux, Presidente da Michelin.

Em 2021, num ambiente ainda muito complicado, a previsão para o ano completo é a de que os mercados de pneus de turismo e comerciais ligeiros cresçam entre 6% e 8%, devido ao impacto da escassez de semiconductores; enquanto que o mercado de camião deverá crescer entre 6% e 8%, e os mercados de especialidades entre 9% e 11%. Excluindo qualquer novo efeito sistémico relacionado com a Covid-191, e assumindo um crescimento das vendas ligeiramente superior ao do mercado, a Michelin mantém os seus objetivos: um resultado operacional superior a 2800 milhões de euros a paridade constante, e um fluxo de caixa livre estrutural2 superior a 1000 milhões de euros.

Governança do grupo:

A 5 de outubro de 2021, a Société Auxiliaire de Gestion (SAGES), na sua qualidade de sócio geral não gestor da Compagnie Générale des Établissements Michelin (CGEM), e com a aprovação do Conselho de Supervisão, tomou a decisão de renovar por quatro anos os mandatos da Florent Menegaux como Sócio Geral Gestor, e da Yves Chapot como Diretor Geral, os quais se iniciarão a partir do vencimento dos seus atuais mandatos, à data da próxima Assembleia Geral Ordinária de Acionistas, que se realizará a 13 de maio de 2022.

A Michelin ambiciona melhorar de forma sustentável a mobilidade dos seus clientes. Líder do sector do pneu, a Michelin concebe, fabrica e distribui os pneus mais adaptados às necessidades e às diferentes utilizações dos seus clientes, assim como serviços e soluções para melhorar a eficácia do transporte. De igual modo, a Michelin oferece aos seus clientes experiências únicas nas suas viagens e deslocações. A Michelin também desenvolve materiais de alta tecnologia para diversas utilizações. Com sede em Clermont-Ferrand (França), a Michelin está presente em 170 países, emprega mais de 123 600 pessoas e dispõe de 71 centros de produção de pneus, que, em 2020, fabricaram 170 milhões de pneus

Mais informação sobre o grupo Michelin aqui

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com