Pneus: Novos materiais e sistemas de fabrico

12 - N1_Pneus_novos_materiais_e_sistemas_de _abrico

Os materiais e os processos de desenvolvimento têm sofrido enormes avanços e, nos dias que correm, contam com um foco acentuado na sustentabilidade e no desempenho

A utilização de ferramentas virtuais e processos digitais, como a realidade virtual ou o recurso a simuladores, ajudam a encurtar as fases de desenvolvimento e a limitar o número de protótipos fabricados

Desde meados do ano 2000 que os pneus têm evoluído muito por variadíssimas razões, sendo que as principais são a evolução dos veículos e também toda uma procura de obrigações com que os fabricantes são obrigados a seguir.

Relativamente às obrigações legislativas temos as restrições do Reacht com a sua normativa 50 que impediu a utilização de Óleos Policiclios Aromáticos com a limitação acima de uma determinada concentração, estes são óleos que ajudam na mistura dos vários componentes para a constituição de um composto, seja do piso, da parede ou outros, e dessa forma tiveram que se encontrar novos materiais.

Tivemos ainda com a saída do Decreto Lei 2009 que deu origem ao rótulos dos pneus com a sua informação harmonizada relativamente aos tês principais critérios como sejam a Eficiência Energética, Aderência no Molhado e nível de ruído produzido, sem que os fabricante se pudessem esquecer de todos os outros critérios que estão por detrás do desenvolvimento de um pneu. Aos departamentos de Investigação e Desenvolvimento das marcas compete antecipar tendências e testar novos materiais que possam ser incorporados na produção continua em linha.