Milímetros fazem a diferença

01 - pneus_milimetros_fazem_diferenca

Alguns milímetros de profundidade do piso dos pneus podem fazer uma enorme diferença na segurança de condução. No Inverno, os condutores podem encontrar alguns troços de estrada em zonas de alto risco com o perigo de aquaplanagem à espreita

O aquaplaning é uma ameaça real em tempo chuvoso. Assim que a banda de rodagem não consegue drenar toda a água do ponto de contacto entre o pneu e a estrada, forma-se uma almofada de água debaixo do pneu. Isto faz com que os pneus percam a aderência e o condutor perca o controlo do seu veículo. Nesta situação, o condutor pode tornar-se um passageiro indefeso, sem qualquer controlo sobre o seu veículo num instante. No entanto, o mais importante é manter a calma e não travar subitamente. É melhor tirar o pé do acelerador, deixar o carro reduzir lentamente a velocidade e vigiar de perto a direção da viagem. Assim que sentir que os pneus recuperam contacto com a estrada, pode começar gradualmente a acelerar novamente.

Há um risco real de aquaplaning mesmo com pneus bons, mas é quase certo com os pneus gastos. É por isso que é importante estar consciente do estado e qualidade dos pneus do carro. Como regra geral, quanto menor a profundidade do piso, mais provável é que os pneus percam a aderência na estrada molhada. Portanto, conduzir com pneus gastos é um grande risco, especialmente na chuva, quando a distância de travagem é significativamente maior. Assim, torna-se um perigo não só para o condutor e passageiros, mas para todos à volta.
Os condutores que adiaram a compra de pneus novos devem prestar ainda mais atenção à manutenção adequada dos seus pneus atuais, para que as suas características de segurança durem o máximo de tempo possível. O risco de aquaplaning pode ser reduzido através da utilização de pneus com uma banda de rodagem de pelo menos 4 mm. Assim que a profundidade do piso cair abaixo deste valor, a sua proteção contra este fenómeno perigoso deteriora-se significativamente. A pressão correta dos pneus é também importante. É importante antecipar situações perigosas. A chuva forte e o mau estado dos pneus são uma má combinação. Da mesma forma, conduzir demasiado rápido com mau tempo torna o seu veículo mais propenso ao aquaplaning, mesmo que tenha pneus bons. Com chuva forte, a velocidade pode precisar de ser reduzida em até 15-20 km/h para que o piso possa bombear toda a água entre o pneu e a estrada.

Testes realizados por uma revista da especialidade, mostraram que os pneus gastos começaram o aquaplaning a uma velocidade até 15 km/h mais cedo do que os pneus novos. Para os melhores pneus testados, o novo pneu começou o aquaplaning a 90,4 km/h enquanto um pneu gasto a apenas 3,5 mm já começou o aquaplaning a cerca de 75 km/h. Para além da profundidade do piso, a pressão do pneu também deve ser verificada. A baixa pressão aumenta o risco de aquaplaning. Verificar a pressão do pneu e ajustá-lo ao nível correto, se necessário, é uma medida de segurança básica que pode ser tomada na estação de serviço mais próxima e não custa nada.

DICAS PARA LIDAR COM O RISCO DE AQUAPLANING:

Verifique o estado dos seus pneus antes de cada viagem, mantenha uma pressão de pneu suficiente e certifique-se de que a profundidade do piso é de pelo menos 4 mm para garantir a segurança de condução.
• Verificar o boletim meteorológico antes de conduzir e antecipar situações perigosas, estas incluem chuvas fortes ou trovoadas.
• Reduza a sua velocidade de condução em pelo menos 20 km por hora durante as chuvas fortes.
• Manter distância suficiente dos veículos que se encontram à sua frente.
• Se ocorrer aquaplaning, mantenha-se calmo, tire o pé do acelerador e deixe o carro abrandar até sentir novamente contacto entre os pneus e a estrada.