Telemática Digital associada aos pneus

03 - telematica_digital

A telemática digital associada aos pneus pesados tem evoluído muito e trazido vantagens competitivas para os operadores de frotas, assim como a conectividade entre veículos e infraestruturas, que é já uma realidade e será ainda mais num futuro próximo

A primeira vantagem da telemática digital associada ao pneu é o aumento da segurança. Poder controlar as temperaturas e as pressões, e evitar rebentamentos em circulação, favorece a segurança dos motoristas, dos veículos e das cargas. Outras vantagens diretas são a redução das emissões e o controlo do gasto de combustível, ao reduzir-se o risco de um veículo circular com uma pres- são inadequada, que aumente o gasto de combustível.

Mas existem mais benefícios, como a redução dos custos que provocam as paragens não programadas dos veículos, a redução dos custos das substituições desnecessárias de pneus com vida útil, ou a importantíssima redução do custo do seguro, ao ter menos incidentes em estrada. O controle “online” dos pneus, permitindo saber as pressões, temperaturas e nalguns casos, a vida remanescente dos pneus mediante a verificação dos sulcos da banda de rodagem, converteu-se num aliado das frotas que otimizam ao máximo o rendimento dos pneus, graças a uma manutenção preventiva e corretiva imediatas, que permitem alargar a vida útil dos pneus, minimizando as incidências em estrada.

Através da telemática digital, os dados recolhidos sobre a pressão e a temperatura dos pneus são enviados em tempo real para uma nuvem usando uma unidade telemática central. Além disso, o sistema transmite a localização do veículo por GPS e regista o horário de funcionamento dos pneus. Deste modo o gestor de frota tem a sua missão facilitada, com uma visão geral mais rápida e confortável das condições dos veículos, independentemente da sua localização. Estas tecnologias, como por exemplo o sistema TPMS e os sistemas de geolocalização têm sido decisivas para o processo de manutenção preventiva e otimização dos equipamentos de desgaste, como é o caso dos pneus. Em consequência, esta monotorização mais cuidada também irá permitir uma redução substancial dos custos operacionais das frotas.

Graças ao desenvolvimento das soluções de telemática digital associadas à utilização dos pneus é possível antecipar e corrigir todas as deficiências que possam levar a uma situação de imobilização forçada da viatura. Tudo isto com redução efetiva e comprovada nos custos de operação das frotas, nomeadamente ao nível da redução de consumos de combustível, aumento das performances quilométricas e redução dos tempos de imobilização para manutenção dos veículos.

Com as soluções digitais já implementadas e integradas nos sistemas atuais é possível monitorizar em tempo real a pressão e temperatura de funcionamento dos pneus de uma viatura. Muito em breve, com a integração dos sistemas de monitorização, também será possível saber, em tempo real, a profundidade do piso de cada pneu.

De referir ainda que já existem sistemas capazes de repor a pressão dos pneus em andamento, embora no mercado europeu não tenham grande expressão. São utilizados maioritariamente em zonas geográficas mais remotas e com total ausência de parceiros de assistência na estrada. Estes sistemas são ainda tecnicamente complexos e com algumas desvantagens económicas ao nível da sua instalação e impacto no consumo de combustível da viatura, pelo que dificilmente se conseguem implementar em mercados mais evoluídos como o Europeu.