Goodyear desvenda os sete passos do processo de criação de um pneu

05 - goodyearproductionprocess

Processo é mais complexo do que, à partida, se poderia pensar. A Goodyear divulgou os sete passos da criação de um pneu. Conheça-os aqui, ainda que de forma resumida.

Passo 1: definir os objetivos de desenvolvimento

Antes de ter início o complexo processo de desenvolvimento de um pneu, o qual pode demorar três anos ou mais, a equipa responsável pelo marketing de produto avalia o consumidor e as necessidades dos clientes no segmento em questão.

É realizada uma exaustiva pesquisa de mercado em toda a Europa, com a finalidade de definir as expectativas específicas dos consumidores, de identificar as suas preferências nos distintos mercados e de prever as tendências futuras. Os especialistas em análise de mercado da Goodyear estudam em permanência a indústria automóvel para identificar qualquer oportunidade para novos produtos.

Passo 2: o papel dos designers

Os designers estão presentes desde o protótipo inicial, passando pelo desenvolvimento, até à comunicação visual do produto final. Existem dois tipos de designers de pneus que tomam parte no processo de desenvolvimento do pneu.

O criativo, que se centra na aparência da banda de rolamento e dos flancos; o técnico, que se centra unicamente nos efeitos de um desenho específico sobre a performance.

Passo 3: a estrutura – reforço e estabilidade são determinantes

A estrutura de um pneu é fundamental para as suas prestações e existem muitas variações determinantes no processo de fabrico. Tal implica a utilização de vários compostos e materiais de reforço diferentes, como aço, poliéster ou fibras de aramida.

Atualmente, os pneus do tipo radial são os mais fabricados a nível global, embora os diagonais ainda sejam produzidos para determinadas aplicações. No fabrico de um pneu radial, são utilizados cordões de aço entrelaçados, que se estendem do talão a todo o pneu, de modo a que os cordões sejam colocados, aproximadamente, em ângulo reto com a linha central da banda de rolamento e paralelos entre si.

Entre as vantagens desta estrutura. incluem-se o prolongamento da vida da banda de rolamento, melhor controlo e níveis mais baixos de resistência ao rolamento, logo maior poupança de combustível.

Passo 4: o composto e a arte da mistura

A criação do composto de um pneu consiste em reunir todos os ingredientes necessários para misturar um lote de composto de borracha. Cada componente dispõe de uma combinação diferente de ingredientes, de acordo com as propriedades necessárias para esse componente.

Pode comparar-se com um chef que combina os ingredientes de uma receita de forma a que as subtis variações na mistura dos mesmos possam levar a resultados muito diferentes.

Passo 5: fabricar o protótipo

Uma vez definidos os componentes, os compostos, os materiais específicos e o desenho da banda de rolamento, procede-se ao fabrico dos pneus protótipo para que seja possível testá-los em laboratórios de ensaio e em veículos.

A equipa trabalha em estreita colaboração com o departamento de avaliação de pneus, para que os protótipos possam ser postos à prova num amplo programa de testes e os resultados possam ser enviados de volta à equipa de I&D.

Passo 6: avaliação do pneu – milhões de quilómetros percorridos

Mais de 270 pilotos de testes da Goodyear, juntamente com engenheiros e técnicos de 12 diferentes nacionalidades, superam 100 milhões de quilómetros de testes todos os anos, garantindo que os pneus estão a ser testados de uma ponta à outra do planeta, 24 horas por dia.

Os testes constituem uma importante atividade para a empresa, que testa mais de 70.000 pneus por ano nos seus laboratórios com terrenos e pistas de testes, assim como em estrada.

Na Europa, a Goodyear é proprietária de três pistas de testes com instalações específicas para levar os pneus ao limite, situadas em França, Alemanha e Luxemburgo. Anualmente, são utilizados mais de 500 veículos para realizar os testes de pneus.

Passo 7: industrialização e produção

O processo de industrialização tem como objetivo a criação de infraestruturas de produção, de processos e de equipas para garantir o êxito do lançamento de um novo produto ao nível da produção em massa.

Uma vez estabelecidos os objetivos de marketing iniciais e completada a fase de verificação do protótipo, o produto inicia uma fase de extrapolação de linha. As novas especificações são aplicadas a todo o leque de medidas e, na fábrica, são efetuados testes individuais de qualificação.

Mais informações, podem ser obtidas aqui.

Notícias da mesma categoria

Avatar

Do mesmo Autor: Bruno Castanheira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com