Pirelli leva até Albert Park compostos mais macios

04 - Pirelli leva até Albert Park

A edição deste ano do Grande Prémio da austrália fica marcado por uma escolha de compostos incomum, com um intervalo a separar os compostos médio e macio. Assim, veremos em ação no famoso circuito de Albert Park os compostos C2 (duro), C3 (médio) e C5 (macio).

Será, portanto, a estreia do pneu mais macio da gama de F1 da Pirelli e uma alteração em relação ao ano de 2020, onde vimos em ação os compostos C2, C3 e C4

A pista sofreu modificações significativas, pela primeira vez desde 1996, quando se estreou no campeonato, nomeadamente no que ao traçado e ao asfalto diz respeito. Foram alteradas sete curvas e eliminadas duas, o que significa que o número total de curvas foi reduzido para 14 e a pista foi encurtada em 28 metros. A modificação mais significativa é a remoção da chicane entre a curva 9 e 10, que foi substituída por uma longa e arrebatadora curva. As curvas 1 e 3 foram alargadas por dentro, tal como a curva 6, que é agora significativamente mais rápida. Mais à frente, a curva 13 (agora curva 11) foi realinhada para apertar o ângulo. A penúltima curva (agora curva 13) foi também alargada e a sua curvatura ajustada, de modo a permitir diferentes linhas de abordagem.

Sendo um circuito temporário, o Albert Park costumava apresentar-se como um desafio bastante acidentado, contudo parece que o novo asfalto contribuiu para reduzir esse efeito. A nova superfície deverá proporcionar níveis reduzidos de aderência e níveis razoavelmente contidos de abrasão, o que se deverá traduzir num desgaste moderado. É provável a pista se apresente muito “verde” e escorregadia no início do fim de semana, sendo esperado um alto grau de evolução.

Segundo o Departamento de Comunicação da Pirelli: “Em comparação com edições anteriores, e tendo em conta que os pilotos que não correm aqui há duas temporadas, existem algumas incógnitas para este Grande Prémio da Austrália: em primeiro lugar, o layout do circuito foi fortemente alterado para facilitar as ultrapassagens e, como resultado, há também um novo asfalto que deve ser bastante liso, o que significa que a pista provavelmente oferecerá níveis muito baixos de aderência no início, com um alto grau de evolução esperado no fim de semana e uma superfície extremamente escorregadia se chover.

Também iremos para Melbourne algumas semanas mais tarde, em comparação com as temporadas anteriores, numa altura em que o outono já começou no hemisfério sul, pelo que as condições podem ser mais variáveis. Por último, mas não menos importante, há uma geração completamente nova de monolugares e de pneus que os pilotos ainda estão a tentar conhecer.

Todos estes fatores significam que haverá muito trabalho a fazer por equipas e por pilotos nas sessões de treinos livres. Decidimos optar pelo intervalo entre compostos porque percebemos que existia uma diferença de desempenho relativamente pequena entre os compostos C3 e C4 durante os testes de desenvolvimento e acreditamos que Albert Park – com o seu novo asfalto e layout – é um bom local para experimentar esta opção”, concluíram.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com