Continental prepara arranque da nova competição “Extreme E”

Continental prepara arranque da nova competição “Extreme E”

Em janeiro de 2021, será lançada uma nova competição off-road sob o nome “Extreme E” , trazendo aos cantos mais remotos do planeta pilotos profissionais ao volante de modelos SUV elétricos.

A Continental é um dos parceiros fundadores e é o fornecedor exclusivo de pneus. Passou mais de um ano desde que esta colaboração foi oficializada. Os participantes têm ainda nove meses para ultrapassar os desafios que vão sendo colocados antes do sinal de partida.

A tensão aumenta à medida que a preparação se aproxima da realidade. “Quando o calendário do evento for oficialmente apresentado, todos os parceiros perceberão que somos parte de um projeto completamente novo e único”, afirma Sandra Roslan, responsável na Continental pelo projeto Extreme E. “E o calendário está apertado. Os contratempos serão praticamente impossíveis de resolver em tempo útil”, acrescenta.

No dia 22 de janeiro de 2021, o sinal de partida para a denominada Ocean Stage será dado entre um local declarado Património da Humanidade e o Oceano Atlântico. Nas margens do Lac Rose, não muito longe da capital senegalesa, Dakar,  vai ter início uma competição em que os organizadores esperam que o desporto automóvel se transforme num embaixador das questões ambientais.

Elegendo rotas próximas a habitats ameaçados, a “Extreme E” racing series espera contribuir para chamar a atenção dos fãs deste desporto para a questão das alterações climáticas, bem como de políticos, residentes e autoridades locais, encorajando-os a aumentar os esforços de forma a limitar o aquecimento global a 1,5° C.

“A partir deste momento, as coisas vão realmente acontecer,” afirma Sandra Roslan. “Em março de 2021, vamos arrancar no deserto da Arábia Saudita e, em maio, nos Himalaias. Não só os pneus terão de estar preparados para funcionar num veículo completamente novo, mas, também, em situações extremas e em diferentes ambientes climáticos”, destaca a responsável.

Quando consideramos que o desenvolvimento de um novo pneu para um automóvel “convencional” demora, em média, três a quatro anos a ficar concluído, percebemos o tipo de desafio que os colaboradores da Continental tiveram de enfrentar. “O ODYSSEY 21 é um veículo extraordinário, muito semelhante a um SUV em peso, altura e largura, mas com um sistema elétrico equivalente a 550 cv”, revela Sandra Roslan.

Uma fase de intensos testes está a ser desenvolvida desde o passado mês de outubro. A Continental está a delegar em pessoas como Mikaela Åhlin-Kottulinsky, piloto sueca que iniciou, com sucesso, o Campeonato de Turismo Escandinavo, esta tarefa. Para mais, sendo a única mulher que ganhou, até agora, corridas nesta competição. Os veículos de teste estão equipados com modelos desenvolvidos com base no pneu Continental CrossContact.

“Atualmente, podemos afirmar que os pneus e os veículos estão em harmonia,” afirma a responsável pelo projeto. A partir de agora e até ao início da corrida, é uma questão de “afinar” o perfil, de forma a conseguir dar a mesma resposta a todos os desafios extremos. Com o apoio da tecnologia ContiPressureCheck, a informação sobre os pneus (tais como pressão e temperatura), estará disponível durante as corridas para os condutores num ecrã colocado no cockpit.

Os veículos serão entregues às equipas em agosto. Até lá, estão ainda agendados muitos testes de condução entre a Continental e Mikaela Åhlin-Kottulinsky. A “Extreme E” é organizada em cooperação com a Formula E. A partir de 2021, a Continental será sponsor premium da competição. A empresa tecnológica equipará todos os veículos com pneus para as diferentes e muito exigentes situações. O organizador, Formula E Holdings, Ltd., espera 10 equipas no primeiro ano da competição.

Notícias da mesma categoria

Continental prepara arranque da nova competição “Extreme E”

Do mesmo Autor: Bruno Castanheira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com