Valorpneu informa sobre o destino dos pneus usados

05 - Valorpneu-informa

Ao longo do ano 2020 passaram no Sistema Integrado de Gestão de Pneus Usados (SGPU) um total de 82.646 toneladas de pneus, das quais 74.515 toneladas foram encaminhadas para valorização e 8.131 toneladas de pneus foram processados a nível da prevenção, através do serviço de recauchutagem de pneus de clientes dos recauchutadores, bem como de pneus recauchutados a nível nacional de pneus com origem fora do país

De acordo com os dados da Valorpneu, entidade gestora do SGPU em Portugal, no que diz respeito à reciclagem dos pneus usados, uma das principais operações de valorização, verificou-se que 44.581 toneladas tiveram encaminhamento para instalações de recicladores com destino a várias aplicações finais.

O processo de reciclagem realizado em Portugal apresenta como produtos finais o pó e o granulado de borracha, o aço e o têxtil. O aço é vendido a empresas que processam metais (reciclagem) e o têxtil é passível de valorização energética.

Quanto ao granulado de borracha, as aplicações são muitas e bastante variadas, desde pavimentos diversos, utilização nas indústrias de isolamentos e da borracha e nas misturas betuminosas com borracha. Mas não ficamos por aqui.

Atualmente, a aplicação da borracha reciclada dos pneus em fim de vida tem assumido um especial destaque nos relvados sintéticos. Tanto que os campos de relva sintética com enchimento de borracha, proveniente dos pneus, são totalmente aceites pelas principais organizações de futebol FIFA e UEFA e oficialmente permitidos para usar em todos os níveis, incluindo a Liga dos Campeões e o Campeonato do Mundo.

Desde os anos 60, a utilização de relva sintética espalhou-se por todo o mundo, principalmente devido aos baixos custos de manutenção e mais horas de utilização quando comparado com relvados naturais. Hoje em dia, com o tema da sustentabilidade e da economia circular como prioridade mundial, esta solução, que permite dar uma segunda vida à borracha reciclada de pneus em fim de vida, torna-se ainda mais pertinente.

Segundo a Valorpneu, em 2020, das 29.460 toneladas de pó e granulado de borracha produzidas pelos recicladores nacionais, 34% foi utilizado na produção de relvados sintéticos.

A relva sintética é uma solução económica, que permite uma utilização mais longa comparativamente com a relva natural, possibilita que os jogos possam decorrer durante todo o ano, independentemente das condições climatéricas, e os campos não precisam de descansar entre os jogos.

Ao nível da sustentabilidade, para além de contribuir significativamente para a economia circular, os custos de manutenção são baixos e praticamente não existe dependência de recursos naturais, como a água, nem de produtos químicos.

Para além de todas as vantagens para o ambiente e para a economia, os relvados sintéticos permitem ainda uma boa performance e segurança dos seus utilizadores, não representam risco para a sua saúde, proporcionam segurança ao amortecer os impactos que os jogadores sofrem em campo e uma excelente performance de jogo.