Max Verstappen vence nos EUA com pneus Pirelli

09 - Max-Verstappen-vence-nos-EUA-com-pneus-Pirelli

Max Verstappen venceu uma intensa corrida tática com uma estratégia de duas paragens e com pneus Pirelli. Depois de perder a liderança no início da corrida, o piloto da Red Bull parou na volta 11 para trocar os seus pneus médios por duros, executando um “undercut” na perfeição, para regressar à liderança. Hamilton, parou três voltas depois do seu adversário

O holandês voltaria a parar primeiro que o britânico, que desta vez parou oito voltas depois para enfrentar a parte final da corrida com pneus mais frescos, o que levou a um emocionante final de corrida.

Ao longo da corrida, verificaram-se altos níveis de desgaste e de degradação num circuito com superfícies mais agressivas e um primeiro setor muito rápido.

A corrida iniciou com os termómetros a registarem 31 graus de temperatura ambiente e 39 graus de temperatura de pista.

Pneus Utilizados
DUROS C2: Foi o composto principal utilizado durante a corrida, com a maioria dos pilotos a optar por duas paragens para equipar pneus duros, opção que revelou menor degradação perante as exigentes condições. Este composto foi utilizado por Verstappen para o stint final de 27 voltas, e permitiu a Hamilton registar a volta mais rápida.

MÉDIOS C3: Foi a escolha de quase todos os pilotos para o início da corrida. Como esperado, devido às condições meteorológicas, este composto requeria um maior nível de gestão por parte dos pilotos.

MACIOS C4: Carlos Sainz (Ferrari) e Tsunoda (AlphaTauri) foram os únicos a iniciar a corrida com este composto. Ambos realizaram stints curtos, mas conseguiram terminar nos pontos.

Mário Isola, Responsável Pirelli na F1 afirmou: “O nível de desgaste dos pneus foi elevado tal como esperávamos, o que levou quase todos os pilotos a escolherem o pneu médio para começar a corrida e, de seguida, se focassem na opção dura. Uma opção que deu uma ótima resposta às exigências do circuito, com alguns stints longos que propiciaram um final de corrida emocionante entre os principais protagonistas do campeonato. Max Verstappen e Lewis Hamilton tinham exatamente a mesma alocação de pneus antes da corrida, mas usaram-na de maneiras muito diferentes, com Hamilton a aproveitar ao máximo os seus pneus com menos voltas no final da corrida, e Verstappen a conseguir materializar os seus ‘undercuts’. O resultado foi um duelo estratégico fantástico que levou a um final emocionante entre dois pilotos que se encontram no auge do seu jogo.”