ADVAN Sport V107 equipam BMW M3 e M4

10 - ADVAN Sport V107 equipam BMW M3 e M4

Os pneus ADVAN Sport V107, da Yokohama,  foram aceites como equipamento de origem pela BMW para os seus modelos M3 e M4. Yasuaki “Bob” Suzuki, fundador da loja especializada em BMW “Studie AG”, no Japão, discute as suas impressões sobre o V107

A entrevista teve lugar nos escritórios centrais da Studie AG. Ali, um BMW M4 G82 esperava equipado com pneus ADVAN Sport V107. Anteriormente, o mesmo carro estava equipado com os ADVAN Sport V105; tendo isso em conta, Suzuki assinalou que seria capaz de determinar todas as pequenas alterações entre ambos os pneus de referência mundial.

“Acabámos de instalar os pneus ADVAN Sport V107. Agora é o momento mais emocionante: sair para testá-los! Tenho acompanhado o processo de desenvolvimento do V107, pelo que estou muito emocionado”, assinalou Suzuki.

Em relação ao aprofundamento das relações da YOKOHAMA com diferentes fabricantes de automóveis alemães, Suzuki indicou que a YOKOHAMA aperfeiçoa as suas capacidades em Nürburgring, investindo ativamente em competição e conquistando o reconhecimento de pilotos profissionais e de fãs por igual. Por isso, ver a marca da estrela nestes pneus faz sentido.

Falando especificamente da aceitação do ADVAN Sport V107 como equipamento de origem pela BMW M, assinalou: “Se observares a lista de reposições originais para o BMW M4 e M3, na coluna de pneus, verás os nomes dos que foram aprovados pelos principais fabricantes de pneus do mundo, mas surpreendeu-me ver o ADVAN Sport V107 na parte superior. Pelo que em recordo, nunca um pneu japonês esteve tão alto. Esta é uma façanha assombrosa. Fico orgulhoso de ser japonês”.

No passado, o ADVAN Sport V105 foi aceite enquanto equipamento original do BMW M5; não obstante, a aceitação do V107 para os carros BMW M3 e M4 não foi uma consequência direta. Os modelos de automóveis tornaram-se mais pesados e, por sua vez, aumentaram as exigências quanto ao seu desempenho ambiental.

A esse respeito, Suzuki opinou: “Particularmente com um pneu premium global como o ADVAN Sport, e embora seja um facto que o desempenho será de primeira categoria, não passará nos parâmetros europeus a menos que se suprima o padrão de ruído ainda mais do que anteriormente, e põe-se ainda o problema do desgaste, que é uma problemática diretamente relacionada com a neutralidade carbónica que enfrenta atualmente a indústria automóvel”.

“Creio que o ADVAN Sport foi uma boa opção para a BMW desde a interação inicial com o V103. Tendo em conta que se baseava no conceito de um modelo de referência mundial, é seguro assumir que a BMW era um dos seus objetivos. Mas vir equipado de fábrica significa participar em atividades conjuntas de desenvolvimento para superar todo o tipo de condições propostas pelo fabricante de automóveis, o que coloca os pneus numa base fundamentalmente diferente dos pneus de reposição e do mercado dos acessórios.

Dado que os pneus estão feitos à medida para um só modelo, serão naturalmente muito compatíveis. Mas o mais difícil é alcançar o equilíbrio adequado sem comprometer o rendimento em parte alguma. Não se pode concentrar apenas na aderência ao solo ou apenas no conforto da condução. Todas as métricas de rendimento devem combinar-se ao mais alto nível. Dado que os pneus são partes críticas que determinam o desempenho de um carro no geral, o fabricante de automóveis terá requisitos exigentes. Por isso, o ADVAN Sport V107 já se considera uma “parte” do BMW M4. Creio que esta é a forma mais natural de pensar. Vamos, é hora de fazermos esse teste de condução!”

Após algum tempo a conduzir, Suzuki comentou: “Agora que penso nisso, são muito silenciosos, não? Quase tanto como ter um jogo de pneus ADVAN dB montado (risos). Mas sempre que vais em linha reta, transmite uma resposta sólida à direção. Isto é bom. Rodam na perfeição”. Até esse momento, Bob Suzuki não podia deixar de sorrir, mas a sua expressão ficou um pouco mais séria à medida que continuava a avaliar o desempenho dos ADVAN Sport V107.

“Anteriormente, quando demos o salto geracional do V103 para o V105, a capacidade dos pneus para transmitir informação ao condutor melhorou de forma notável. Mas o que me surpreendeu ainda mais do que isso foi o rendimento em piso molhado. A sensação de segurança foi significativamente melhor.

Desta vez, os pneus têm o nível A (o nível mais alto) segundo o sistema de etiquetagem europeu, pelo que presumo que o rendimento em piso molhado é agora melhor. Ainda assim, sinto que esta evolução do V105 para o V107 elevou o rendimento a outro nível”.

Após acelerar e desacelerar na autoestrada, mudar de faixa e testar de diferentes formas as respostas dos V107, Suzuki indicou ter plena fé na alta rigidez da carcaça do V107.

“Dado que o meu M4 pode gerar uma potência até 600, não posso pôr prego a fundo com confiança se a rigidez da carcaça dos pneus traseiros for duvidosa, mas posso sentir uma firmeza adequada com o V107. Outra coisa que me chamou à atenção é que há sinais de uma evolução normal do V105 apesar de um grande salto no rendimento.

Os pontos fortes do V105, como a manobrabilidade e a aderência, foram ainda mais refinados, ao mesmo tempo que o conforto melhorou. O ritmo, por sua vez, modificou-se apenas um pouco, foi como se mudasse o interruptor e passasse a flutuar nesta nuvem de tranquilidade e conforto de condução.

Surpreende-me que a YOKOHAMA tenha tido a possibilidade de fazer tanto nesta época. Isso é algo que também me deixa contente, uma vez que tenho vindo a seguir a evolução do ADVAN Sport durante todo este tempo. Estes pneus têm um patamar de rendimento que me faz querer recomendá-los também enquanto pneus de reposição para automóveis que não o M4”.

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com