“Tento criar uma estratégia e depois agir como “coach”, Doug Kershaw, BKT USA

02 - Tento-criar-uma-estratégia

Está disponível um novo episódio da série “Conversas que inspiram”, o projeto da TV digital da BKT, a BKT Network, em que cada episódio revela os rostos e personalidades de muitas das figuras chave no grupo que fabrica pneus off-highway.

Através de uma conversa informal, ao estilo bem americano, Doug Kershaw, vice-presidente da BKT USA foi o convidado desta sessão.

Olá Doug, bem-vindo à BKT Network. Podia falar-nos um pouco de si?
Claro! O meu pai trabalhava na força aérea americana e, por isso, vivi na Califórnia, no Arizona e grande parte da minha infância no Alasca e Oregon. Mudei-me para Ohio em 1993, onde conheci a minha mulher Carmen. Acabámos de celebrar 25 anos de casados! Temos dois filhos, já casados, mas ainda não há netos! A nossa família também inclui um cão e um gato que vieram connosco para o nordeste do Ohio quando integrámos a família BKT em janeiro de 2018.

 Doug, quando encontrou pneus pela primeira vez? E do que gosta nestes “objetos” pretos e redondos?
Trabalho no setor dos produtos de borracha há mais de 30 anos. De tubagens flexíveis a pistas e pneus. Quando me cheira a borracha, cheira-me a negócio.

Que tipo de gestor considera ser? O seu estilo de gestão é mais visionário, democrático ou fundamentado em “coaching”?
Essa é uma pergunta interessante. Não creio que corresponda a apenas um desses perfis. Gosto de pensar e planear de forma estratégica enquanto trabalho com uma equipa, para definir o melhor plano possível. Tento criar uma estratégia e, depois, agir como “coach”. Por outras palavras, incentivo e trabalho com a minha equipa para alcançar um objetivo comum.

Como é um dia normal de trabalho para si, Doug? Começa o dia com algum ritual?
O meu dia de trabalho começa normalmente bastante cedo. Naturalmente, vejo primeiro os dados de vendas do dia anterior, as atividades da equipa, os nossos clientes, o mercado. Quando o resto da equipa chega, reúno-me com Minoo Mehta (presidente da BKT USA) para analisar as questões principais a abordar. Com a pandemia, criámos “intervalos BKT” remotos para que os membros da equipa falem uns com os outros. Assim, Minoo e eu comunicamos com toda a equipa. Evitámos uma ordem do dia “rígida” intencionalmente. Pensamos que, desta forma, a equipa está mais disposta a partilhar as novidades. Os dias podem ser muito diferentes, o que torna as coisas interessantes.

Sabe escutar?
Gosto de pensar que sim. Penso que um bom líder deverá escutar e confiar na sua equipa e na sua capacidade de identificar e enveredar pelo melhor caminho e alcançar o sucesso.

Viajou à Europa em negócios, certo? Do que gostou mais, e de que países?
Visitei muitos locais em viagem de negócios. Toda a Europa, Escandinávia, Reino Unido, Sri Lanka, Índia (claro), Austrália, Japão e Coreia do Sul. Adoro a Europa. Do que gosto mais quando viajo é de visitar as zonas menos turísticas. Acho isto mais importante porque encontramos o país e as pessoas “reais”. É difícil escolher o meu país preferido. A Grécia, à qual gostaria de regressar durante mais tempo. E a Itália; Roma e a Sardenha estão no meu top 5. A Austrália também é fantástica, bem como foi a experiência de uma sauna e de saltar na neve na Finlândia, e a viagem à República Checa.

O que gosta de fazer no seu tempo livre?
Faço muitas caminhadas com a minha mulher e família. Também gosto de música e de me sentar à bateria e tocar temas favoritos. Gosto muito dos Pink Floyd, dos Genesis e de outras bandas de rock progressivo.

Sendo falante nativo do inglês, viajar não é complicado, mas já se deparou com problemas? Fala outras línguas?
Sim, falo. Quando trabalhava para uma empresa franco-canadiana, viajei muito ao Quebeque, no Canadá. Aprendi muitas expressões e cheguei ao ponto de conseguir acompanhar uma conversa em francês.

Se pudesse ser outra pessoa, quem escolheria?
Sou baterista. Sonho tocar um dia com Phil Collins dos Genesis em concerto. Seria fantástico.

E se tivesse um super-poder?
Poder voar. Adoro ver as águas em voo. Gostava de voar como uma águia e desfrutar da vista.

Não há dúvida de que é um homem de sucesso. Tem uma atitude positiva, é um exemplo a seguir. Há alguma coisa que não consiga fazer?
Bom, às vezes, sou muito exigente em relação a mim mesmo. Aceito que outras pessoas cometam erros ao tentar atingir os seus objetivos, mas sou muito mais autocrítico.

Prefere a TV tradicional ou a Netflix? Qual é o seu filme preferido?
Vejo televisão e a Netflix. Gosto de alguns elementos históricos, mas O Senhor dos Anéis e a Guerra dos Tronos são dois dos meus preferidos.

 Qual é o seu sonho de longa data?
Por falar em voar… Sempre quis viajar num caça e bater a barreira do som. Há um caça chamado “Eagle”. É o meu avião preferido e gostava de voar nele.

A última pergunta é obrigatória em todos os episódios das “Conversas que inspiram”: qual é a sua grande paixão?
A minha família. A minha mulher e eu fomos abençoados com os nossos filhos e noras. Adoro vê-los crescer e concretizar os seus sonhos. Mas as pessoas com quem trabalho. Sinceramente, acho que a nossa equipa na BKT USA é a melhor equipa de que já fiz parte. Por isso, a minha paixão é também ver a nossa equipa, e a BKT, alcançar os seus objetivos.

Notícias da mesma categoria

João Vieira

Do mesmo Autor: João Vieira

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com