Promessa cumprida, Aldo Machado, Nex Tyres Portugal

05 - Aldo-Machado-Nex-Tyres

A Nex Tyres cumpriu durante estes cinco anos de existência em Portugal com a sua promessa de estar ao lado dos clientes e consolidou o estatuto de um dos maiores distribuidores de pneus do mercado português e ibérico

O seu crescimento apenas foi possível graças à confiança depositada por parte dos seus clientes e parceiros num modelo de negócio que procura uma distribuição de valor acrescentado e que contribui para a rentabilidade e sustentabilidade do negócio das oficinas. O objetivo da Nex é converter-se num verdadeiro parceiro da oficina do seu cliente, oferecendo o serviço, disponibilidade, produtos de referência e marcas exclusivas sempre com foco no preço e na atenção que o cliente necessita.

Em entrevista à Revista dos Pneus, Aldo Machado faz o balanço destes cinco anos de atividade da empresa.

Como caracteriza o modelo de negócio da Nex em Portugal?
É um modelo de apoio e máxima proximidade com o cliente e com as suas necessidades. A estratégia da Nex passa por apoiar o negócio dos seus clientes em todas as vertentes possíveis, daí o portfolio alargado, a rede comercial experiente e a proximidade das nossas plataformas ao cliente desde o primeiro dia.

O que destaca de mais inovador no funcionamento da Nex Portugal?
Recordo que em Novembro de 2015 iniciava a sua atividade em Portugal o primeiro distribuidor que realizava 4 entregas diárias na grande Lisboa e grande Porto, e esse distribuidor era a Nex Tyres. Temos 4 gestores de conta (re)conhecidos pelo mercado como sendo dos mais experientes e tecnicamente dotados. Neste momento, e sem qualquer tipo de presunção, a Nex é o distribuidor que no território nacional possui maior abrangência de gamas e segmentos de produto desde ligeiros a moto, passando por camião, agricultura e pneus industriais com ofertas multimarca/multissegmento em todos eles.

Quais as etapas mais importantes na história da Nex em Portugal?
Desde a implantação que temos vindo a promover o aumento do portfolio e a apresentar soluções distintas para os clientes, nomeadamente com o apoio de marcas exclusivas como a Kleber e a Avon, com as quais desenvolvemos os projetos KSC e CarExpert respetivamente. Por outro lado, o aumento da capacidade logística teve também um papel importante quando há cerca de dois anos e meio mudamos de instalações na plataforma de Lisboa.

Como têm evoluído as redes CarExpert e KSC?
A evolução é bastante positiva, apesar da natural saturação do mercado com as mais diversas formas de fidelização. São dois projetos onde o nível de cumprimento por parte dos aderentes é extremamente elevado, algo que devemos agradecer aos clientes que acreditam que esta é uma solução vantajosa para o seu negócio.

Que benefícios e vantagens têm as oficinas aderentes a estas redes?
As duas redes possuem diversas vantagens ao nível de condições comerciais (exclusivas e com nível de proteção elevado face a eventuais concorrentes) e também proporcionamos diversas campanhas ao longo do ano para melhor divulgação da marca. Para além dessas benesses ainda é proporcionado algo com valor acrescentado aos aderentes, onde no caso da Kleber/KSC temos um fator diferenciador ao nível de incentivo (uma viagem anual “de sonho”) e no caso da CarExpert os nossos agentes trabalham com a marca Avon que disponibiliza uma solução quality para viaturas ligeiras e, em simultâneo, uma solução premium para a gama de 2 rodas e onde incide uma estratégia de valor tecnológico interessante.

Quais as principais marcas que comercializa? Está previsto aumentar o portfólio com novas marcas de pneus?
Torna-se difícil enumerar, são de facto várias marcas de referência. Ainda assim destaco as marcas mais reconhecidas que comercializamos em regime de exclusividade: em pneus ligeiros a Kleber e a Avon, em camião a Kumho, na agricultura a Goodyear e nas 2 rodas a Avon novamente. Uma palavra também para a marca Blacklion, uma marca asiática que se tornou uma referência em pneus ligeiros e, em especial, na gama de camião. Relativamente ao aumento do portfolio somente será equacionado se for uma verdadeira mais-valia para os nossos clientes. Neste ano e em pleno contexto pandémico resolvemos dotar o nosso portfólio em ligeiros e pesados com duas marcas exclusivas de posicionamento low-budget (a Royablack e a Bison, respetivamente) por forma a dotar os nossos clientes de soluções que se deverão adaptar à crise que se avizinha. Durante 4 anos e num período de crescimento económico não fazia tanto sentido apostar em produtos tão económicos, mas as atuais circunstâncias obrigaram-nos a encontrar estas soluções para que os nossos clientes possam enfrentar este período difícil com mais e melhores argumentos.

Durante o período de confinamento lançaram um programa de formações online denominado Campus Nex. De que tipo de formação se tratou?
Foi uma solução de formação online de contexto oficinal e de gestão do negócio, algo que se adequa a clientes que gostam de renovar e adquirir novos conhecimentos. Ainda hoje o Campus Nex se encontra online para os nossos clientes porque obtivemos um feedback positivo e achamos que faz sentido não o retirar apenas porque o confinamento tinha terminado; a formação contínua não depende da pandemia, e também para isso os nossos clientes podem contar com a Nex.

De que forma a pandemia de Covid-19 tem condicionado a atividade da Nex?
Infelizmente está a fazer parte do nosso quotidiano, inclusive acaba de “travar” a nossa comemoração interna do 5º aniversário. Em termos administrativos regressamos em Outubro ao teletrabalho para permitir que a logística disponha de condições para executar o seu trabalho com máxima segurança, as nossas visitas comerciais também são menos periódicas de forma a proteger a saúde dos nossos clientes mas com a garantia que os servimos a 100%. Gostava de aproveitar esta oportunidade para louvar o incansável trabalho do sector de distribuição grossista de pneus em Portugal onde nenhum operador interrompeu a sua atividade e, pela especificidade do negócio e das dificuldades de abastecimento, é factual que contribuiu significativamente para a manutenção e recuperação da atividade dos clientes durante e após o confinamento!

O que pode um distribuidor como a Nex fazer para apoiar o desenvolvimento presente e futuro das casas de pneus?
No presente, em estarmos ao lado dos clientes e disponibilizarmos produtos para abranger todas as suas necessidades com serviço e preço adequado. No futuro, queremos manter a proximidade com os clientes e parceiros de negócio, atualizando e/ou promovendo novos projetos, ferramentas e implementando novas soluções para fazer face a um contexto difícil que se avizinha, sempre com perspetiva positiva, de geração de valor para um futuro sustentável.

A Rodi decidiu estar também presente em Portugal com a sua rede de oficinas Rodi Motor Service. Que importância tem esta rede para o desenvolvimento da Nex Tyres em Portugal?
Apesar da Rodi ser um dos acionistas da Nex Tyres, o seu ramo de negócio restringe-se ao retalho e a aquisição de uma participação maioritária na empresa Covipneus é algo que, na óptica da Nex, não possui qualquer influência na sua estratégia ou no seu desenvolvimento por se tratarem de estruturas autónomas. Ainda assim, penso que é muito importante para o nosso mercado que empresas de referência como a Rodi Motor Services se interessem por Portugal no âmbito da sua estratégia de desenvolvimento.

Notícias da mesma categoria

Redação RP

Do mesmo Autor: Redação RP

Social Media Auto Publish Powered By : XYZScripts.com